quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Prece do Miastênico - Miastenia Gravis - Miastenia também é Cultura

Prece do Miastênico
(por Cleusa Rodrigues 31/08/2011)

Senhor! Hoje venho lhe pedir que me dê forças.

Dai-me forças para conseguir abrir e fechar meus olhos;

Dai-me forças para respirar, falar e me alimentar;

Dai-me forças para tomar meu banho, pentear meus cabelos, escovar meus dentes...

Dai-me forças para caminhar até a janela e ver o dia e a noite;

Dai-me forças para sorrir sempre;

E dai-me forças abraçar a quem amo;

Obrigada Senhor, por tudo que fizeste por mim!




 Regiane Silva que também fez um blog http://miasteniaebordados.blogspot.com/ 
A Regiane fez este poema, acredito eu, que foi ela inspirada por Deus

TER MIASTENIA É...
Ter Miastenia é estar preso no próprio corpo
Mas livre no coração
Ter os movimentos restritos
Aprender a se guiar pela emoção
Às vezes da vontade de exteriorizar a angustia em grito
Essa inércia que prende o corpo a alma
O obriga a ficar parado, lento, quieto...
A palavra se cala
E mesmo querendo quebrar a quietude
Os lábios se fecham numa falsa calma
É saber não ser mudo
Mas ter tolhida a palavra
Os olhos querem vislumbrar o mundo
Por baixo de pálpebras já tão cansadas
Parece eterno cada segundo
Que tentamos ver o rosto d’uma pessoa amada
Às vezes o abraço fica difícil
As pernas não nos levam pra dançar
O corpo todo fica impreciso
Da vontade de chorar
Parece que nunca mais vamos sair disso
O abraço se perde...
A palavra se cala...
A comida já não desce...
A boca recusa a fala...
As pernas não obedecem...
Parece que o corpo todo esmoesse, amolece, padece...

Mas temos o tempo a nosso favor
Temos tempo pra pensar
Aproveitamos cada momento
Pra cultivar o amar
Pra saborear o minuto
Observar a vida passar
Sem deixar q ela nos leve
Não perder a oportunidade de gargalhar
De sorrir, de viver
De sentir uma lágrima rolar....
Ter certeza que não estamos aqui para perder!
E a Miastenia nos ensina a ganhar
Estabelecendo o limite do corpo
Respeitando nossa vontade
Conquistar o que queremos pouco a pouco
Com calma e passividade
Aproveitar cada minuto da vida
Pois hoje sei q Deus me marcou
Pra não me perder de vista

Obrigada Regiane por vc existir!



Outro Texto lindo sobre Miastenia (enviado pela Raquel Miranda-Facebook)
Alguns conhecem a Zelia vilarinho, da comunidade do orkut. 
Ela escreveu esse texto no seu mural do face e eu me emocionei muito:



"Ando passo a passo

Mas, é o julgamento o principal ingrediente do meu desalento

Carrego o mundo nas costas, mas não desisto de caminhar
Devagarinho a passo lento, mas o meu cérebro é capaz de pensar
Sou lenta na hora de falar, sou mais lenta, mais ainda, na hora de andar
Todo mundo pensa que estou deprimida, triste, de baixo astral
Enquanto minha alma vibra livre, evoluída, pensante,
Com vigoroso clamor ao que amo.
Diferente do que pensam não estou com sono
Não sou preguiçosa, não sou mole, não sou fingida
Não aproveito para conseguir nada de ninguém
E não gosto de enganar
Sou amante da luta, da busca, da alegria
Nem Deus me poupou de tudo que preciso fazer
Sou capaz como todo mundo
Sou feliz, sou triste, mandona, intransigente
Menos preguiçosa, menos injusta, menos orgulhos
As aparências enganam
Sou feliz, escrevo a passo lento a minha história.



Eu tenho miastenia gravis.

E quem pensa em me julgar,o que é que tem? 

Miastenia na alma?"

2 comentários:

Pontos e Encontros disse...

Oi Cleusa

Faz sim e manda por e-mail pra gente ver.
E sobre a inexperiencia... relaxa pois todas nós começamos assim.

Beijos
Ale e Lu

Pontos e Encontros disse...

A não posso deixar de dizer... te desejo muita força, muita fé e muita PAZ!

Beijos
Ale